domingo, 6 de julho de 2008

Dirigente do MPLA desmaia por não ver o nome na lista de deputados

Fonte:Club-k

Luanda - Analistas da praça política Luandense denotam, no seio dos camaradas (MPLA) dificuldades em divulgar abertamente a lista que constam os nomes dos pré candidatos, a deputado devido ao descontentamento que sentem haver nas hostes do partido sobretudo de alguns activistas que no seu interior foram alimentando a hipótese de entrarem na próxima legislatura, caso o partido ganhe folgadamente aquelas que são as segundas eleições a serem realizadas no país.

Fala-se de uma militante (nome propositadamente ocultado) que chegou a desmaiar quando foi informada sobre a propositada "decapitação" do seu nome da lista principal. Tais descontentamentos, segundo ainda, as fontes oculares do Club-k em Luanda, a desilusão embateu fortemente nas hostes da OMA o braço feminino do partido.

A actual Deputada Lourdes Maria de Lourdes foi colocada na secção dos candidatos suplentes. A Senhora é vista como uma parlamentar sénior tendo em consideração que já ocupou o cargo de Presidente do grupo das mulheres parlamentares.

Na surpreendente lista dos suplentes do “M” constam também os seguintes activistas de renome: Palmira Barbosa, Pedro Sebastião e João Baptista de Matos.

Há receio que venha acontecer o que sucedeu na diáspora. Recorda-se no ano passado horas depois do anúncio feito pelo Governo de JES de que a diáspora não participaria nas eleições alguns do comités dos camaradas na diáspora perderam o interesse de realizar qualquer acção partidária. Em Portugal, o então secretario da JMPLA Samora Neto, quase que se ajoelhava aos militantes seniores para que estes voltassem a participar nas reuniões.


Comentário: Em tempos fiz um comentário frisando precisamente este assunto, a guerra nas eleições em Angola, iria precisamente recomeçar dentro do próprio MPLA.E que as acusações dirigidas aos partidos da oposição, seriam com intuito de tentarem tapar o sol com a peneira, para esconderem o ambiente de intranquilidade que se vive dentro do partido dos camaradas, relativamente aos rejeitados e aos eleitos para as tão desejadas listas, que dão a tranquilidade e a possibilidade de puderem continuar no poleiro, às custas do Estado, onde o único trabalho que têm é de levantar o dedo, dizendo "SIM" a tudo, sem direito a opinião contrária.Inclusive, cheguei afirmar, zangam-se as comadres conhecem-se as verdades, e com as escolhas dos camaradas do MPLA, iríamos ficar a conhecer as verdades sobre o lixo, que durante 33 anos governou Angola.

Vamos aguardar pelas cenas dos próximos episódios sobre a novela "Os eleitos do MPLA"

1 comentário:

fernando baião disse...

Esta só desmaiou, mas há outros que vão baikar. Esta da renovação de 80% dos deputados do M, não lembra o diabo, saiem os primos, entram os filhos, quando não entram as mulheres.Deixou de ser uma Grande Família para ser só o pai,a mulher e os filhos e não sei se o Espìrito Santo