sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Ingrid Betancourt "Com Raiva no Coração"



«Chamo-me Ingrid Betancourt. Tenho 41 anos e sou senadora do meu país, a Colômbia.

Devo muito à França. Foi lá que fiz os meus estudos e este livro, escrito em francês, constitui para mim um modo de manter esta ligação, assim como é uma oportunidade para dar a conhecer a minha luta ao país que me ensinou o que é a democracia e o que é a liberdade.
Sabem como são poderosos, na Colômbia, os cartéis da droga, esta droga que mina a vida dos nossos jovens. Certamente que têm ouvido falar das matanças e dos escândalos políticos que eles causam. Mas, por trás destas organizações mafiosas, está o meu povo – um povo corajoso e orgulhoso que deseja libertar-se desta engrenagem infernal. É por ele que luto, há mais de dez anos.

É, porém, uma luta perigosa. Tenho dois filhos, que já foram ameaçados de morte. Tive de separar-me deles, para os proteger. E, já por duas vezes, a máfia colombiana tentou matar-me. Estou consciente dos perigos, mas estes não me farão recuar. É nisso que reside a minha esperança.»


Ingrid Betancourt (2002)

Ingrid Betancourt, nasceu em 1961, na Colômbia. É filha de um ex-embaixador da UNICEF e de uma ex-Miss Colômbia. Passou parte da juventude em Paris, onde fez os seus estudos (licenciou-se em Ciências Políticas). Foi casada com um diplomata francês, de quem teve dois filhos (actualmente está casada com um publicitário).

Desde criança, habituou-se a conviver com gente como Pablo Neruda e Gabriel García Márquez, amigos da família. E o empenhamento político surgiu com naturalidade: foi eleita deputada e depois senadora. Paladina da cruzada anticorrupção, foi também conquistada pela defesa do ambiente, tendo criado o Oxigénio, um pequeno partido ecologista.

Em 23 de Fevereiro de 2002, no decurso da sua campanha como candidata à presidência da Colômbia, foi raptada pelas FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), a guerrilha de inspiração guevarista que há muitos anos se opõe a sucessivos governos do seu país. Ingrid Betancourt, é não só uma mulher de coragem, lutando contra a força tentacular do narcotráfico e contra a corrupção na política, mas também uma voz renovadora da esperança no triunfo da democracia na Colômbia.







Melanie, filha de Ingrid, numa manifestação em França, para pedir pela libertação da sua mãe












Nada como, passar algumas passagens do livro, que podem ajudar a compreender as razões pelas quais esta mulher representava e representa uma ameaça para qualquer poder instalado, em qualquer parte do planeta.Recomendo vivamente a leitura do seu livro "Com Raiva no Coração", pois através dele, aprenderemos a conhecer um pouco mais(muito), como funcionam internamente os sistemas partidários, os jogos pelo poder, as trapaças e atropelos, que muitos políticos usam em nome do povo ou de um país.Trapaças e atropelos, que não são visíveis aos olhos do "povo".Esta mulher teve a coragem de sózinha, lutar contra tudo e todos, com uma Raiva cega de demonstrar e provar, primeiramente ao seu povo e país, secundáriamente ao mundo, como a corrupção corrói os políticos, os partidos, os poderes governativos instalados,os media (imprensa escrita e falada), os grandes grupos empresariais, o sistema militar e judicial.



(...)Nessa altura acontece-me uma coisa absolutamente inesperada.Yamid Amat, a estrela da televisão colombiana, convida-me para o jornal da noite.Fico bastante assustada, pois sei que é uma oportunidade única e que, se não a aproveitar, serei votada ao esquecimento.Preparo-me para o pior, pois Yamid Amat tem fama de entrevistador implacável.
- Ninguém a conhece na Colômbia - começa ele por dizer.Diga-nos quem é e porque é que se candidata ao Parlamento.
- Quero lutar contra a corrupção.
Aí vejo-o reprimir ostensivamente uma gargalhada.
- Lutar contra a corrupção?Mas o que vai fazer contra a corrupção?
- Denunciar os corruptos no Parlamento.
- Ah, bom!Quer dizer então que conhece pessoas corruptas no Parlamento?
- Conheço muitas.E penso que você também conhece.
- Claro! - responde Amat secamente. - Mas eu não vou dizer o nome delas. Você é capaz de as denunciar?
- Sou.
E avanço com cinco nomes que me vêm à cabeça.Os cinco políticos que considero mais corruptos.
Amat fica atordoado.Faz uma pausa e, mudando bruscamente de tom:
- Esta história dos preservativos ... os Colombianos estão chocados...
Faço o meu discurso de camapanha, e a entrevista acaba. (...)

(...) São exactamente dezassete horas quando subo à tribuna.Para me demarcar radicalmente dessa assembleia de homens congestionados e furibundos, pus uma minissaia azul e vesti um casaco no mesmo tom, sobre uma simples T-shirt.Todas as câmaras de televisão estão apontadas para mim.Dispo então o casaco e surge, estampado na minha T-shirt, o elefante criado por Juan Carlos, com a seguinte frase em maiúsculas: « APENAS A VERDADE!».Está dado o tom, e pode ler-se a consternação assassina, mas impotente.(...)

(...) - Devem imaginar como me custa fazer acusações deste género.Porque custa muito carregar sozinho a verdade nesta farsa que vos é apresentada como um julgamento.Dentro de poucas horas, estes deputados que as câmaras vos mostram um tanto atarantados vão inocentar o presidente.E porque vão eles inocentá-lo ? Porque, salvando-o, salvar-se-ão a si próprios.Vejam este senhor, por exemplo, sentado à minha frente...Tenho aqui um recibo assinado pelo seu punho.Este senhor recebeu uma quantidade de milhões de pesos...Digo-vos claramente: se este senhor resolvesse condenar o chefe do Estado, não sei se amanhã estaria vivo...Nós os Colombianos, somos espectadores impotentes de um jogo cujo resultado já está decidido.Hoje, o nosso país está no fundo do abismo, na agonia, e contudo sei que virá o dia da nossa aspiração à felicidade vencerá a atracção vertiginosa que há tanto tempo sentimos pela morte.Estou confiante.
Sucede então uma coisa curiosa, insólita num recinto colombiano: o silêncio prolonga-se enquanto regresso ao meu lugar, um silêncio impressionante, como se estes homens, tão prontos à violência, estivessem provisóriamente aniquilados. (...)

Podem ler mais, sobre esta grande mulher, em : http://www.linux24info.info/kraj-es-show-Ingrid_Betancourt

2 comentários:

Lillian disse...

como faço para encontrar esse livro da Ingrid Betancourt?
se puder me indicar um site q tenha...
obrigado

Cazimar disse...

Boa noite lilian

Seja bemvinda

Primeiro quero agradecer a sua visita a este espaço.Será sempre um prazer recebê-la.

Relativamente ao livro da Ingrid Betancourt "Com Raiva no Coração" infelizmente ainda não encontrei nenhum site que tivesse o livro disponível para consulta.

No entanto posso ajudá-la, informando que o livro é uma edição da " Editora Terramar"

É uma excelente obra, que aconselho vivamente a sua leitura.

Disponha sempre que desejar

Obrigada pela sua visita

Felicidades

Cazimar